Ir para o conteúdo
Início
/
Cidadão

AquiAppBicho

O que é a aplicação?

As doenças transmitidas por vetores e outros animais, emergiram ou reemergiram como resultado das alterações climáticas, demográficas e sociais, alterações genéticas nos agentes infeciosos, resistência dos vetores a inseticidas e mudanças nas práticas de saúde pública.

O conhecimento das espécies, a sua distribuição geográfica e hospedeiros associados, permite-nos estabelecer atividades de vigilância epidemiológica para que medidas de prevenção, controlo e mitigação possam ser implementadas, pelo que importa monitorizar a introdução de novos vetores e dos vetores já presentes.

Assim surge o AquiAppbicho!, uma aplicação desenvolvida no âmbito de uma parceria estabelecida entre a Unidade de Saúde Pública da ULSBA, EPE e a EMAS – Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja, E.M., que permite ao cidadão reportar o avistamento de vetores ou animais, como mosquitos, carraças, pombos, pulgas, piolhos, lagarta do pinheiro e ratos, contribuindo assim para o seu controlo e prevenção de doenças.

Objectivos

  1. Colaborar na investigação sobre os agentes de transmissão denominados de vetores e outros animais;
  2. Garantir a monitorização e vigilância da atividade dos vetores e outros animais;
  3. Prevenir a propagação dos vetores através de ações de sensibilização e combate para a sua eliminação;
  4. Contribuir para a preparação de planos de contingência que tenham como objetivo minimizar impactos negativos decorrentes de eventual introdução e instalação de mosquitos invasores;
  5. Identificar áreas territoriais de risco, definir zonas prioritárias para a vigilância e medidas especiais de intervenção;
  6. Articular com entidades públicas e desenvolver parcerias educativas sobre as doenças transmitidas por vetores e outros animais.

A quem se destina?

A todos os cidadãos que disponham de smartphone, tablet, laptop ou desktop com acesso a internet e pretendam reportar o avistamento de vetores ou animais, como mosquitos, carraças, pombos, pulgas, piolhos, lagarta do pinheiro e ratos, contribuindo assim para o seu controlo e prevenção de doenças.

Ganhos pretendidos

  1. Vigiar a atividade de vetores e outros animais transmissores de doença e caracterizar as espécies e a ocorrência sazonal;
  2. Identificar a distribuição geográfica de vetores e outros animais transmissores de doença, importantes em saúde pública;
  3. Emitir alertas e articular atempadamente com as entidades responsáveis para a adequação das medidas de controlo, em função da densidade dos vetores ou animais e do nível de intensidade.

Reporte vetores e animais transmissores de doenças através da aplicação AquiAppbicho!


Partilhar: